Maior buraco da camada de ozônio no Polo Norte finalmente se fechou

Maior buraco da camada de ozônio no Polo Norte finalmente se fechou.

buraco na camada de ozônio se fechou
Imagem de Peter Fischer por Pixabay

Já é do nosso conhecimento que a camada de ozônio é a camada que protege a vida em nosso planeta da prejudicial radiação ultravioleta vinda do sol.

O que nos intriga esse mês é o fato de que o maior buraco da camada de ozônio que fica localizado na região do Ártico se fechou, mas ao contrário do que pensam, não é um efeito da diminuição dos índices de poluição em consequência do coronavírus e sim de um vórtice polar de ar frio que vinha se acumulando a longos meses e ao aumento das temperaturas na estratosfera.

E embora esteja fechado agora, os cientistas dizem que o buraco poderá se abrir novamente se as condições meteorológicas permitirem.

Acompanhe mais notícias como essa clicando aqui.

Em março esse buraco alcançou tamanho record pelos efeitos citados acima e em abril ele se fechou por completo.
A Organização Meteorológica Mundial (OMM) disse:

“A exaustão da camada de ozônio, o escudo que protege a vida na Terra dos níveis prejudiciais de radiação ultravioleta, alcançou um nível sem precedentes em grande parte do Ártico neste período […] A última vez que foi observada uma exaustão do ozônio como essa no Ártico foi durante a primavera de 2011”

buraco na camada de ozônio se fechou
Maior buraco da camada de ozônio se fechou – Fonte: Atmospheric Monitoring Service – ECMWF

Ainda ressaltou:

“O buraco de ozônio fechou em abril com o aumento das temperaturas na estratosfera, o que culminou com a afluência do ar rico em ozônio a partir das camadas mais baixas da atmosfera”

“A situação voltou a sua normalidade e o buraco se fechou”

Clare Nullis, porta-voz da OMM

No video abaixo, a ESA mostra os movimentos das Unidades Dobson (unidade de medida da densidade atmosférica de ozônio) de 09/03 a 01/04 sobre nosso planeta.

Agência Espacial Europeia (ESA), chamou o evento de “condições atmosféricas incomuns”

Com o aumento da temperatura da região e diminuição do vórtice polar de ar frio, a camada de ozônio que protege nosso planeta foi capaz de se curar.

Sobre o fato, A Copernicus ECMWF postou em seu twitter:

Gostou da matéria? Nos curta nas redes sociais!

Siga-nos no:

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

YouTube
YouTube
Instagram
Pinterest
Pinterest
fb-share-icon
LinkedIn
LinkedIn
Share
Nos siga por Email
RSS