Pesquisadores batem novo recorde de velocidade da Internet: 44,2 Tbps

Eles alcançaram incríveis 44,2 Tbps através de um cabo de fibra, usando um único chip!

recorde de velocidade da internet

Pesquisadores das universidades de Monash, Swinburne e RMIT, na Austrália, dizem que estabeleceram um novo recorde de velocidade da Internet de 44,2 Tbps, de acordo com um artigo publicado na revista de acesso aberto Nature Communications. Teoricamente, essa velocidade é suficiente para baixar o conteúdo de mais de 50 discos Blu-ray Ultra HD de 100 GB em um único segundo.

O interessante da pesquisa é que ela foi alcançada em mais de 75 km de fibra óptica padrão usando uma única fonte de chip integrada, o que significa que pode potencialmente beneficiar a infraestrutura de fibra existente.

A conexão de fibra de teste foi realizada entre o campus da RMIT em Melbourne City e o campus da Monash University em Clayton, e os pesquisadores dizem que ela reflete a infraestrutura usada pela Rede Nacional de Banda Larga (NBN) da Austrália. As descobertas representam um “recorde mundial de largura de banda”, de acordo com o professor da Universidade de Swinburne, David Moss, um dos membros da equipe responsável.

“O que nossa pesquisa demonstra é a capacidade de as fibras que já temos no terreno, graças ao projeto NBN, serem a espinha dorsal das redes de comunicações agora e no futuro. Desenvolvemos algo escalável para atender às necessidades futuras ”, disse o co-autor principal do estudo e professor da Universidade Monash, Bill Corcoran.

Essas velocidades foram alcançadas graças a uma peça de tecnologia chamada micro-pente, que oferece uma maneira mais eficiente e compacta de transmitir dados. Esse micro-pente foi colocado dentro das fibras do cabo, o que os pesquisadores dizem ser a primeira vez que a tecnologia é usada em um teste de campo.

Agora, os pesquisadores dizem que o desafio é transformar a tecnologia em algo que possa ser usado com a infraestrutura existente. “A longo prazo, esperamos criar chips fotônicos integrados que permitam que esse tipo de taxa de dados seja alcançado através de links de fibra óptica existentes com custo mínimo”, diz o professor do RMIT, Arnan Mitchell.

No entanto, é pouco provável que você baixe jogos ou transmita filmes por uma conexão de 44,2 Tbps em breve. Se a tecnologia acabar sendo comercializada, os pesquisadores dizem que provavelmente será usada primeiro para conectar data centers. Afinal, há conexões de Internet gigabit há anos e ainda é relativamente incomum vê-las em residências. Mas se a tecnologia se tornar barata o suficiente, os pesquisadores esperam que um dia possa ser usada pelo público em geral.

Siga-nos no:

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

YouTube
YouTube
Instagram
Pinterest
Pinterest
fb-share-icon
LinkedIn
LinkedIn
Share
Nos siga por Email
RSS